★ Home & Health ★ Reabilitação

Agosto 05 2011

O edema é o acúmulo anormal de líquido no espaço intersticial. Ele é constituído por uma solução aquosa de sais e proteínas do plasma, cuja exata composição varia com a causa do edema. Quando o líquido se acumula em todo o corpo, caracteriza-se o edema generalizado. Quando ocorre em locais determinados o edema é localizado, como por exemplo o edema nas pernas de pessoas com varizes.

 

Quando ocorre uma inflamação, os vasos sanguíneos ficam mais permeáveis para facilitar a chegada das células de defesa ao local da infecção ou trauma. Com o alargamento dos poros, há um maior extravasamento de líquidos para os tecidos ao redor.

 

Existem três tipos de edema: o edema comum, o linfedema e o mixedema.

 

- O edema comum é composto de água e sal, quase sempre é generalizado.

 

- O linfedema é o edema cuja formação deve-se ao acúmulo de linfa. Ele ocorre nos casos em que os canais linfáticos estão obstruídos ou foram destruídos, como nas retiradas de gânglios na cirurgia de câncer do seio. O esvaziamento ganglionar facilita o surgimento do edema no braço. Outro exemplo de linfedema é a elefantíase, que se acompanha de grande deformação dos membros inferiores.

O mixedema é outro tipo de edema de características especiais por ser duro e com aspecto da pele opaca, ocorrendo nos casos de hipotireoidismo.

 

- No mixedema, além da água e sais, há acúmulo de proteínas especiais produzidas no hipotireoidismo.

 

Quando há um aumento de líquidos no espaço intersticial, é possível utilizar o sinal de Goted para a avaliação do linfedema (também chamado de cacifo). Este sinal é observado pela compressão da área edemaciada; quando comprimida a região (geralmente com o polegar), a área permanece deprimida por alguns segundos. A demora no retorno da área comprimida (acima de 5 segundos) identifica o edema. Porém, em casos de linfedema crônico não é possível observar o cacifo. Isto ocorre, pois, o excesso de líquidos no interstício, bem como a estase deste fluxo por períodos prolongados favorece a formação de um processo inflamatório, gerando assim, formação de fibrose no tecido conjuntivo intersticial afetado. Portanto, em geral, os edemas crônicos são “duros”, ou seja, o tecido não se deprime à pressão do dedo, é o edema sem cacifo.

 

 

O edema se apresenta sob duas formas: localizado e generalizado.

 

O linfedema e o mixedema são localizados. O edema comum pode se apresentar sob as duas formas. Quando generalizado, espalha-se por todo o corpo, principalmente membros, face e mãos. O edema generalizado pode ocorrer dentro do abdômen (ascite) e dentro do pulmão (edema pulmonar ou derrame pleural).

 

Qualquer tipo de edema, em qualquer localização, diminui a velocidade de circulação do sangue e, por esse meio mecânico (pressão), prejudica a nutrição e a eficiência dos tecidos.

 

Clinicamente, o edema pode ser um sinal de doença cardíaca, hepática, renal, desnutrição grave, hipotireoidismo, obstrução venosa e linfática.

 

Na formação do edema, essas doenças desencadeiam várias alterações que têm como conseqüência o edema. Cada uma dessas doenças tem suas características e as pessoas apresentam queixas especiais.

 

Talita Castelani

Coordenadora Geral

Equipe Home & Health Reabilitação


publicado por Equipe Home and Health Reabilitação às 15:29

Blog destinado a profissionais e pacientes, com dicas e propostas de tratamentos com base teórico-científico. Deixe sua dúvida ou sugestão. VISITEM AS NOVAS PÁGINAS NAS CATEGORIAS ABAIXO.
CATEGORIAS HOME & HEALTH:
Fisio Respiratória
Fisio em Cardiologia
mais sobre mim
SIGA-ME:
Agosto 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
16
17
18
19
20

22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


pesquisar
 
FAN PAGE:
Visitantes:
hospedagem
blogs SAPO