★ Home & Health ★ Reabilitação

Setembro 09 2011

 

Robin Mackenzie, fisioterapeuta, desenvolveu um sistema de diagnóstico baseado nos mecanismos de produção da dor.


Foi introduzida a idéia de que o próprio paciente pode descobrir quais são os seus erros de postura, principalmente na fase aguda de um problema músculo-esquelético da coluna. Depois de ter descoberto quais são os problemas, o paciente poderá fazer uma série de exercícios para se curar.

 

A habilidade do paciente de se auto-tratar é o ponto chave desse método. O paciente começa fazendo uma avaliação mecânica, que consiste em procurar movimentos repetidos e/ou posições estáticas em que já é sabido que existirá a dor.

 

Segundo o autor, os médicos, com apoio nos métodos de imagem, inúmeras vezes não têm certeza se a dor resultante é devido a articulação da coluna, o disco ou os ligamentos. O diagnóstico do paciente permite uma avaliação tão confiável, na determinação da fonte do problema, quanto os métodos de diagnóstico por imagem, não importando se não sabe dizer em que lugar da coluna dói, mas sabe qual o movimento que causa a dor.

 

O método visa não apenas a solução dos seus sintomas atuais mas também a prevenção, a longo prazo, da incidência de novas crises.

 

Consiste de dois componentes: o componente educacional, que dá ao paciente uma compreensão do seu problema e do papel do movimento na sua reabilitação; e o componente de terapia mecânica ativa, que consta de exercícios individualizados prescritos pelo fisioterapeuta, com base na avaliação mecânica. A ênfase está no envolvimento ativo do paciente, o que diminui o número de visitas à clínica.

Seu método é composto de movimentos repetidos em amplitude máxima, posições sustentadas e mobilizações. Enfoca a hérnia discal posterior, ao contrário de Paul Williams, fortalece os extensores para voltar à posição normal.


Ele identificou 3 síndromes mecânicas : postural, disfunção e degeneração.

 

1) Síndrome postural – manutenção de certas posturas ou posições, que produzem dor por um aumento da solicitação dos tecidos moles (Ex : ficar sentado por longo tempo);

 

2) Síndrome da disfunção – perda do movimento em certa direção, com dor intermitente, antes de completar o arco de movimento;

 

3) Síndrome da degeneração – distúrbio na posição de repouso de 2 vértebras, inclusive do disco, provocando dor constante e perda parcial de movimento.

 

A maioria dos pacientes, quando dispõe do conhecimento adequado, pode se tratar com sucesso. Para pacientes com problemas mecânicos mais complexos, o fisioterapeuta treinado no método pode aplicar técnicas complementares de terapia manual para ajudar no processo de recuperação.

 

 

Talita Castelani

Coordenadora Geral

Equipe Home & Health Reabilitação

publicado por Equipe Home and Health Reabilitação às 00:16

MATÉRIA PUBLICADA PELA PRÓPRIA COORDENADORA GERAL TALITA DA EQUIPE HOME AND HEALTH ONDE ELA QUESTIONA QUE PROVEITO TEM UM GOLEIRO AJOELHADO NA BOLA SUIÇA E NAS OUTRAS POSIÇÕES REALIZADAS .SENDO ASSIM ELA ESTA CONTRADIZENDO UMA MATÉRIA APROVADA E PUBLICADA POR ELA MESMA .( segui a matéria aprovada pela talita )Core Training
Por Equipe Home and Health Reabilitação | Sábado, 03 Setembro 2011 Em um estudo realizado com jogadores de futebol foram realizados exercícios em circuito que era composto de posturas de ponte com bola a ser sustentada entre os joelhos em decúbito dorsal; prancha em prono com apoio nos cotovelos, antebraços e ponta dos dedos dos pés; prancha lateral com apoio no cotovelo, antebraço e face lateral do pé; balancinho com apoio unipodal e com joelho semi-fletido; disco de propriocepção com apoio unipodal com joelho semi-fletido; agachamento em 90° de flexão de quadril e joelhos; saltos unipodais em direções variadas; sentado numa bola suíça com um membro inferior em flexão de 90° de joelho e quadril e o outro em extensão de joelho e flexão de quadril, com os braços em flexão de 90° com cotovelos estendidos segurando um bastão e mantendo a coluna ereta; apoio unipodal em cama elástica com joelho semi-fletido e tábua de propriocepção com joelho semi-fletido, sendo tais exercícios mantidos em uma postura ótima.


Esse treino foi realizado com a freqüência de 2 vezes semanais.


O estudo concluiu que o Core training foi eficaz para a prevenção de lesões em atletas de futebol profissional.
marcao a 22 de Outubro de 2011 às 03:14

Olá Marcão. Obrigada pela visita em meu blog.
Você está correto, publiquei isso mesmo.
E como os autores mesmo concluem, foi eficaz para a PREVENÇÃO DE LESÃO EM ATLETAS de futebol profissional.
Desta forma, não estou me contradizendo em nada, só disse que o treino mostrado no vídeo não é treino funcional, mas pode ser um ótimo treinamento de força, prevenção de lesão e etc.
Mas para um goleiro em si, não há funcionalidade...
Alguns movimentos não ajudarão o goleiro na sua função.

Mais uma vez, obrigada pela visita.
Volte sempre...

Talita Castelani

Blog destinado a profissionais e pacientes, com dicas e propostas de tratamentos com base teórico-científico. Deixe sua dúvida ou sugestão. VISITEM AS NOVAS PÁGINAS NAS CATEGORIAS ABAIXO.
CATEGORIAS HOME & HEALTH:
Fisio Respiratória
Fisio em Cardiologia
mais sobre mim
SIGA-ME:
Setembro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
13
14
15
17

18
20
21
22
23
24

25
26
28
29
30


pesquisar
 
FAN PAGE:
Visitantes:
hospedagem
blogs SAPO