★ Home & Health ★ Reabilitação

Dezembro 20 2011

As lesões por queimadura representam um importante problema de saúde em termos de tratamento e cuidados dos pacientes sobreviventes. Os problemas e complicações específicas variam de acordo com o grau de destruição térmica da pele. A classificação das lesões por queimadura baseia-se tanto na profundidade, quanto no grau de espessura do tecido destruído, a saber:

 

a) queimadura superficial (1º grau): o traumatismo e a lesão celulares ocorrem apenas na parte externa de epiderme.

 

b) queimadura superficial de espessura parcial (2º grau): a lesão ocorre através de epiderme e até as camadas superiores da derme. A camada epidérmica é compltamente destruída, mas a camada dérmica sofre apenas lesão leve a moderada.

 

c) queimadura profunda de espessura parcial (2º grau): a lesão, envolve a destruição da epiderme e uma grave lesão também da camada dérmica.

 

d) queimadura de espessura integral (3º grau):neste caso, todas as camadas epidérmicas e dérmicas estão completamente destruídas. Além disso, a camada adiposa subcutânea sofrerá alguma lesão. Todo o epitélio de revestimento no local da queimadura será destruído e descartado.

 

e) queimadura elétrica (4º grau): esta queimadura , envolve a completa destruição de todos os tecidos, desde a epiderme até (e inclusive) o tecido ósseo subjacente. Este tipo de queimadura ocorre normalmente em resultadodo contato com a eletricidade.

 

Os sinais e sintomas clínicos espefíficos que resultam de uma lesão por queimadura variam de acordo com as diferentes classificações citadas acima. Problemas secundários podem ser:

 

a) complicações pulmonares;

b) complicações metabólicas;

c) complicações cardíacas/circulatórias.

 

A cicatrização epitelial depende da deposição do tecido de granulação e da subseqüente produção de colágeno. A continua maturação da ferida por queimadura resulta numa redução das características de hipervascularidade, com o potencial para a cicatrização colagenosa hipertrófica.

 

 

TRATAMENTO CLÍNICO

 

Se dirige para os problemas  que põem em risco a vida do paciente, e para a sua estabilização. O debridamento, ou a remoção da escara, curativos oclusivos com medicamentos tópicos, e a excisão e o enxerto cirúrgico são medidas terapêuticas primordiais.

 

 

TRATAMENTO FISIOTERÁPICO

 

Terá início no dia da admissão. A avaliação inicial do paciente determinará quais áreas precisam ser primeiramente cuidadas. O tratamento fisioterápico se centra:

 

a) na prevenção da contratura da cicatriz, através de diversos métodos não-cirúrgicos;

 

b) na manutenção da amplitude normal dos movimentos, através de exercícios físicos diários;

 

c) no desenvolvimento da força muscular, também através de exercícios físicos diários;

 

d) no melhoramento da resistência cardiovascular;

 

e) no estímulo ao retorno às funções e atividades diárias.

 

Embora o traumatismo causado pela queimadura e pela subseqüente recuperação possa ser uma das mais devastadoras ocorrências da vida do indivíduo, uma equipe médica abrangente pode ajudar os indivíduos com lesões por queimaduras e suas famílias a retornarem a um modo de vida tão normal quanto possível.

 

Fonte: 

O’SULLIVAN, S. B.; SCHMITZ, T. J. Fisioterapia: Avaliação e Tratamento. 4ª ed. Barueri, SP: Manole, 1152p, 2004.

 

 

Talita Castelani

Coordenadora Geral

Equipe Home & Health Reabilitação

publicado por Equipe Home and Health Reabilitação às 00:24

Blog destinado a profissionais e pacientes, com dicas e propostas de tratamentos com base teórico-científico. Deixe sua dúvida ou sugestão. VISITEM AS NOVAS PÁGINAS NAS CATEGORIAS ABAIXO.
CATEGORIAS HOME & HEALTH:
Fisio Respiratória
Fisio em Cardiologia
mais sobre mim
SIGA-ME:
Dezembro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

11
12
13
14
15
16
17

18
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


pesquisar
 
FAN PAGE:
Visitantes:
hospedagem
blogs SAPO